Nossa História

A ideia do Memorial surgiu a partir da preocupação dos descendentes de Mathias Haas, imigrante alemão que chegou ao Brasil em 1904, em salvaguardar o acervo que ele reuniu ao longo de sua vida e que conta a história de sua família e empresa funerária. Em 2010, a família Haas buscou a contribuição da historiadora Elisiana Trilha Castro, especialista em patrimônio cultural funerário, e juntos iniciaram pequenas ações visando a preservação e criação de um futuro espaço de guarda e disponibilização do acervo.

Ao longo dos anos, voluntários de diferentes áreas, como História e Museologia, contribuíram para a implementação do Memorial. Dentre eles, o museólogo Rafael Muniz de Moura e a fotógrafa e conservadora Ana Maria Viegas Mariz de Oliveira Pelizzon, ambos da equipe do Museu Victor Meirelles de Florianópolis, que orientaram as ações de conservação preventiva do acervo. A museóloga Renata Cardozo Padilha começou a coordenar as ações de documentação do acervo, que hoje está em fase de desenvolvimento.

Apoiadores